18 abril 2006

Miguel

Miguel foi um amigo de trabalho e com quem convivi alguns anos em uma firma de engenharia. Logo no início de nossa amizade, pouco conhecia o Miguel, almoçávamos juntos e comentei um fato, para mim estranho, que corria pela empresa. Nosso chefe, um cinquentão, transava com a secretária, a Wally. Que nome estranho, não? Pois bem, conversando com o Miguel, disse: "Não sei como é que pode uma coisa dessas. O Loretto já tem a mulher dele e ainda dá conta da secretária? Eu quase não estou conseguindo dar conta da minha!" Miguel retrucou: "Quanto tempo faz que você é casado?" "Mais ou menos dois meses." "Daqui a uns dez anos você vai entender como é que ele consegue." E começamos em seguida a falar do seu Fusquinha novo, que ele não tinha comprado ainda, mas que, garantia, jamais iria desligá-lo pois era vidrado naquele barulhinho da marcha lenta. E, para qualquer comentário, sobre qualquer assunto, mesmo de serviço, vinha com sua expressão favorita: "Fala baixo, pô!" Até que a expressão virou um elogio, para nós, eu acho que só para nós, da empresa. "Você viu o novo Maverick, de oito cilindros?" "Fala baixo,pô!"

2 comentários:

joseciteli disse...

Oi Shiost, bem interessante. Agora, fala baixo, ter só um ou dois leitores dá uma grande liberdade pra gente escrever, não é mesmo!
Outra coisa, conversa puxa conversa, taí de novo o ENCANTO DO COMEÇO.
Essa foto de luzes seria da sacada de sua casa (interr).
Diz o antiquíssimo adágio que "se palpite fosse coisa boa seria vendido e não dado", ditado que sempre precede um palpite, lá vai um:
O dia que estiver sem inspiração para produzir seu texto diário, copia no blogspot um texto seu do TERRA, se não com o tempo isso vai ficando perdido. Reuna seu gado.

escreve que eu leio e comento.

jose citeli disse...

Oi, não publicou nada hoje, não comentou nada do meu blog, poderia ser menstruação mas sei que já passou até a menopausa.
Está tudo bem aí(interr).
E agora, seus leitores que não conhecem pessoalmente vão ficar em dúvida se esse nome estranho Shiost é de homem ou mulher.

até quando c não escreve eu comento