24 julho 2006

Marcolina e Juventina

Por que não? Se o Caótico Ordeiro homenageia seus antecedentes, por que não eu também? Não é pelo fato de não receber visitas dos descendentes, ou mesmo, por não viver tão longe que devo abdicar das homenagens. Vamos lá: Juventina e João do lado de minha mãe e Arlindo e Maria das Dores, do lado de meu pai produziram 7 + 5 filhos, o que dá 12. Puxando um pouco mais pela memória, descubro mais uma filha de criação da Juventina e uma filha por afinidade de Maria das Dores. Daí, cheguei a 14, perdendo do Caótico Ordeiro só por 3, se bem que os deles são legítimos. Mas, trocando em miúdos, todos eram considerados filhos e até seus filhos eram primos de verdade da gente. Estou falando do meu lado e não do lado da Shiosta, que não conheço muito bem. Lembrei de uma música que o Bosco, um santista, colega meu de faculdade, costumava cantar: "Você era postaestandaste de nosso broqui, mas sambava com imprefeição. Um dia a turma estrilô, ô, você não amelhorô, adrevorve o postaestandaste que nós te deste. Estribilho: Nós era em sete, foi morreendo, foi morreendo até que sobraram eu, ô, até que sobraram eu..." Pois é: Do lado de minha mãe sobraram quase todos: 5+(1). Do lado do meu pai não sobrou nenhum, nem a tia por afinidade(Tia Zenaide). Descobri agora que sou órfão de tio paterno.
Descobri outras coisas, por exemplo, quem deveria visitar esses sobreviventes deveria ser eu e não eles. Só agora percebi que meus tios, irmãos de minha mãe ainda estão vivos...



Esse aí sou eu aos 4 meses. Como vocês podem perceber, estava fantasiado para o Carnaval de 1945, em comemoração ao fim da Segunda Guerra Mundial, assim imagino... Na época, o Carnaval era em agosto.

4 comentários:

timtimdez disse...

Fiz confusão e postei o "coment" lá nos pés do Pe. Eustáquio, por isso o repito aqui: o que eu disse pra Caos e Ordem se aplica a vc. É bom e salutar reverenciar nossos antepassados, quer seja rememorando seus atos, quer seja visitando os visitáveis. Agora, a musiquinha do Bosco, lá de Santos, é muito boa, uma verdadeira crônica da vida de uma postaestandaste.
A foto é lindinha demais e aguçou minhas ganas de aprender anexar fotos. Vou retornar às lições.

caos e ordem disse...

É senhor Shiost,a árvore que desenvolveu os galhos, soltando outros galhos e assim caminha a humanidade. A letra de música está melhor que o samba do Arnesto, sua memória está muito boa ou será que tem a letra escrita até hoje. A foto da menininha está muito chique.
Ontem eu li mas o comentário caiu na hora de postar, de raiva deixei pra hoje.

zecão

Shiost Aguiar disse...

Prezado Senhor

Sem ofensas! A menininha sou eu.

timtimdez disse...

Pô, sr. caótico, mais atenção! Eu também pensei em fazer graça sobre a roupinha do menino, mas não me sentia com direito a isso. Aguardo seu pedido de desculpas. Mas também não precisa morrer de vergonha. Distrações acontecem.