30 outubro 2007

Blegas, uma paixão

Não haveria blegas não fossem os romanos: Titio Livio, Flavius Josephus, Judas Isoriotes e outros. Blegas são prazeres oriundos do óbvio, da noite e do açoite. Se, às vezes, você blega por nada, jamais verá uma retícula em sua retina sensorial. Pois, aqueles blegueiros de tradição esperam sempre uma sensação, pelo menos, lisongeira. E, por isso, sempre trazem consigo um frasco de colírio. Não importa a cor, não importa o flavour, não importa o taste. Pode ser vermelho, champanhe ou amargo. Não importa. Façamos nós, os últimos, uma trempe vulgar, porém, com o único objetivo de fortalecer a blega, a nossa blega! Não a blega alheia.

5 comentários:

NiceBarth disse...

Nunca ouvi falar nisso, a não ser que "blegas" são os belgas, considerado bregas na Europa, assim como os portugueses?

Você acaba de inventar um ramo do hedonismo?

Ou sou muito ignorante mesmo?

Polemikos disse...

Um texto bem a la Borges, criando uma realidade fantástica ...

Me deixou curioso mas não consegui atinar com a chave ...

caos e ordem disse...

No Aurélio não existe, no google apenas o Blog Lerdamente Escrito por uma Garota Adolescente.
Tudo indica que o Shiost está gozando na nossa cara, mas amigo é também pra essas coisas.
Se for bom eu também quero blegar mas parece que os blegadores históricos eram uns devassos.

timtimdez disse...

HELP! HELP! Nosso amigo Shiost despirocou de vez. Tadinha da Lucy; ela não merecia isto.
Mas, sempre há um "MAS", melhor isto do que nada. Pelo menos o Shiost se faz presente. Dêem uma olhada no
BLEGA (Blog Lerdamente Escrito por uma Garota Adolescente).

irmãcaçula disse...

Puxa! Pensei que só eu era ignorante antes de ler os comentários!
Um detalhe que não tem a ver com "BLEGAS": Judas Escariotes ou Judas de Kerioth era romano??? Ou é outro Judas?
BENVINDO AO REFULGIR! ELE O AGUARDAVA ANSIOSAMENTE!