Ocorreu um erro neste gadget

11 maio 2006

Festival de Música Clássica Ligeira

Esse foi o nome da coleção de discos que meu pai comprou quando eu tinha por volta dos 15 anos. Festival de Música Clássica Ligeira, das Seleções Do Reader Digest. Foi aí que eu descobri muitas maravilhas, muitas pessoas maravilhosas: Tchaikovsky, Wagner, aquele do Loehngrin, Smetana, Mozart, Sibelius, Paganini, Schubert, Verdi e muitos outros. Na verdade, não os conheci sozinho. Junto, embaixo do sofá estava meu cão, o Brotinho, que me acompanhava nessas descobertas. Era um cão mestiço de Vira-lata e Lulu. e, como eu, adorava essas músicas esquisitas. A vitrola era uma estereofônica da Philips, com todos os autofalantes num móvel só, o que prejudicava um pouco a separação dos sons. O que me impressionava sempre e até hoje acho muito bonito eram os sons dos sininhos, que, em toda abertura ou grande final aparecem. O som era muito cristalino e maravilhoso. Hoje, com a queda da capacidade de captar todos as frequências sonoras, escuto esses sons apenas na memória. Mas, era muito gostoso. A paz de espírito que me envolvia e ao meu cachorro nos levava, eu diria ao céu. Até hoje essas músicas são para mim uma maravilha. Mais tarde, parti para o jazz americano, a bossa nova, que teve uma influência enorme no jazz e, até hoje continuo ouvindo aquelas músicas clássicas ligeiras e, outras, menos ligeiras e mais intimistas. Infelizmente o Brotinho não pode acompanhar meu progresso em curtir boas músicas. Morreu no meu primeiro ou segundo disco(LP) de jazz. Era o "Modern Jazz the blues In", com Thelonius Monk, Art Blakey and The Jazz Messengers, Ray Charles, Milt Jackson, Lennie Tristano, Charles Mingus e outros. Creio que gostou bastante dessa música, pois sempre estava comigo, depois do almoço embaixo do sofá. Creio que morreria bem antes e muito infeliz, se eu ouvisse essas "músicas" sertanejas de hoje...

9 comentários:

timtimdez disse...

Gostei do texto, mas música só é meu forte para ser ouvida. Não tenho cabedal para comentar seu gosto refinado, ainda mais que sou um cultor da música sertaneja. Viva a diversidade. Muitíssimo agradecido pelo link. Pela pouca habilidade em lidar com estas técnicas não tinha percebido o link, obrigado também pelo aviso e pelos comentários encorajadores no meu blog. Abraços

tia Cecília disse...

No seu texto vc. escreveu quatro vezes a palavra "maravilha... maravilhosa..."
Mais maravilhoso que tudo isso é esse "serzinho" da foto. Beijos em suas bochechas.

Anônimo disse...

Super color scheme, I like it! Good job. Go on.
»

Anônimo disse...

Interesting site. Useful information. Bookmarked.
»

Anônimo disse...

I find some information here.

EfeMir (SP) disse...

Procurava por links sobre essa COLEÇÃO (assim mesmo, com letras maiúsculas) e cheguei a esse texto. Parece que foi escrito por mim, tais as mesmas sensações pelas quais passei: os discos, as descobertas, os sons, a eletrola Philips... tudo como se passou comigo... Apenas pequenas excessões: as magníficas eletrola e coleção eram de um tio e eu nunca tive um cachorro...

EfeMir(SP) disse...

Em tempo, não mencionada no texto do blog, estava me passando comentar sobre a capa da COLEÇÃO, pela qual meus olhos passeavam nos detalhes enquanto ouvia os discos...
Depois, vim a saber que era uma magnifica reprodução da obra "La Moulin de la Galette" de Renoir.
As sensações voltaram com total intensidade quando, quase meio século depois, tive a felicidde de ver a obra original no Museu Louvre, em Paris.
São os pequenos detalhes da infância que surgem derrepente do nada e nos marcam para sempre...

EfeMir(SP) disse...

Em tempo, não mencionada no texto do blog, estava me passando comentar sobre a capa da COLEÇÃO, pela qual meus olhos passeavam nos detalhes enquanto ouvia os discos...
Depois, vim a saber que era uma magnifica reprodução da obra "La Moulin de la Galette" de Renoir.
As sensações voltaram com total intensidade quando tive a felicidade de ver a obra original no Museu Louvre, em Paris.
São os pequenos detalhes da infância que surgem derrepente do nada e nos marcam para sempre...

Shiost Aguiar disse...

Fico muito satisfeito em saber que pessoas desconhecidas, porém, cultas, chegam às vezes ao meu blog. É o caso típico do Efemir, que além de bom gosto musical, adora também as belas artes. "Dúvida: Música se inclui no domínio das "Belas Artes?"