05 junho 2006

Crenças e cretinices

Fui sábado a um casamento, em que tive a oportunidade de ouvir as mensagens do padre e seus asseclas, que, às vezes liam trechos da Bíblia. Como é de conhecimento público, não acredito na Bíblia, pois acho que foi uma jogada de algum imperador romano para por a ordem na casa e deixar o povo meio temeroso dos castigos do Inferno e, ao mesmo tempo, prometer maravilhas lá no Céu. Mesmo por que, a primeira edição saiu depois de 300 anos da época de Jesus. Mas, o que me deixou abismado foi o fato do padre ter mandado alguma crente ler o trecho do Gênesis, justamente o que fala de Adão e Eva. Daí, o padre teve a ousadia de explicar o texto dizendo, com toda a convicção do mundo que, no sétimo dia fez o homem e depois, pegou a costela do Adão e fez a mulher. Isso tudo para dizer que a mulher e o homem quando se unirem, deverão ser uma única pessoa, pois Deus assim quis. E continuaram bla-bla-bás desse porte, até a mentira final, dita em todo o casamento: "O que Deus uniu, o homem não separa." Acho um absurdo e uma ofensa a qualquer ser humano tentar impingir uma imagem tão demodê como essa do Adão e Eva. Principalmente quando vem de um padre que, a princípio estudou a fundo as religiões e também muita psicologia, filosofia e, principalmente, teologia. Além do que, a idade média dos convidados era de mais de 50 anos, 80% deles pertenciam a alguma loja maçônica e todos eram alfabetizados.

5 comentários:

caos e ordem disse...

agora é tarde, estamos saindo para caminhar, depois eu comento, dá muito o que comentar.

zecão

caos e ordem disse...

Olá, contei pra Zélia a história do casamento e chegamos à conclusão que o padre teria feito melhor contar a piada da criação da mulher, que o Senhor disse pro Adão que ia arrumar pra ele uma companheira, que ele tinha direito de escolher loira ou morena, altura, seria perfeita não teria TPM nem dor de cabeça, não usaria cartão de crédito, transaria quando o Adão quisesse e tudo que se pode imaginar na mulher perfeita. Então o primeiro homem perguntou para o Senhor quanto que ia lhe custar essa companheira, recebeu a resposta que iria pagar com um braço e uma perna. Achou muito caro e disse: Senhor faça minha companheira com uma costela bem pequena, lá da pontinha que não vai me fazer tanta falta como um braço e uma perna. Então deu no que deu. Essa piada serviria como pé de conversa pro padre aconselhar os noivos a serem pacientes e compreensivos um com o outro, que cada um tem suas virtudes mas também seus defeitos, etc., e tal. Mas saiu na Veja que até o papa está tendo dificuldade pra entender Deus, como vamos querer que um mero cura paroquiano possa produzir uma pregação mais inspirada.
Zecão

Anônimo disse...

Hey what a great site keep up the work its excellent.
»

Anônimo disse...

I find some information here.

Anônimo disse...

Here are some latest links to sites where I found some information: http://indexmachine.info/533.html or http://googleindex.info/2466.html