14 junho 2007

Manias

Manias era um excelente encarregado de mecânica da Companhia União dos Refinadores, do Açúcar União, agora extinta. A marca atualmente é fabricada pela Usina Nova América. A fábrica em Limeira fechou, deixando na rua mais de 400 desempregados. Mas, o assunto não era esse. Quero dizer que sou o campeão sul-americano de uma das manias mais esdrúxulas do mundo. Guardar coisas, contas, escritos e e-mails antigos. Em 2002 recebi uma cobrança de uma conta d´água de 1986, ano em que mudei para minha nova casa. Achei-a, paga, em meu arquivo de contas pagas e fui à Prefeitura mostrar para aqueles imbecis que o débito era indevido. Calei a boca deles, aqueles vagabundos. Perdi um dia de serviço, mas valeu a pena. Como as contas de luz, água, telefone, etc., costumo também guardar notas fiscais das grandes aquisições de minha vida, como: ferro elétrico, batedeira de bolo, torradeira, panela de pressão(com teflon), etc. Domingo passado resolvi guardar os e-mails enviados e recebidos por mim e pela Lucy nos últimos 6 meses. Enchi 3 CDs e cataloguei-os por data. Não apago e-mails, guardo. Pra quê? Num sei. Tenho e-mails desde 1994, época em que fui admitido à rede. Na época era o Eudora e não o Outlook. Os mais antigos usuários de computador devem se lembrar do Lotus e do Worstar, traduzindo: O Lotus do Bill Gates é o Excel. O Wordstar hoje foi substituído pelo Word, em 99% dos micros brasileiros. Pois é, tenho ainda arquivos criados nessas plataformas. Mesmeu me perguntou: "Para quê? Você sempre consulta todos esses guardados?" Respondi que não, aliás, nunca. "Então, por que você não joga tudo isso fora?" Minha resposta foi de arrepiar: Tudo isso é um pedaço de mim. Se eu jogar fora, estou jogando um pouquinho de mim fora de cada vez. Como conseguirei a vida eterna? Mesmeu, pensou, pensou e disse: "Aquela gaveta de arquivo está vazia?"

7 comentários:

timtimdez disse...

Bem faz vc de guardar essas coisas passíveis de ser armazenadas num CD.
Precisa conhecer meu "quarto da bagunça". Pessoas como você enriquecem os psiquiatras e psicólogos do mundo. Contava um psiquiatra conhecido: "Recebi uma cliente que estava indignada com a família:'Eu não tenho nada doutor. Não sei porque me chamam de doida. Só porque eu gosto de pão de ló'"
Mas isto não é doidura, replicou o doutor. Eu também gosto muito de pãodeló. - "Gosta. doutor? Então vai lá em casa, tenho 3 malas cheias de pãodeló".

Anônimo disse...

Tá querendo fazer comparações provavelmente, a casa da foto quando estava em obras era esquisita, ainda mais quando estava com esse chapisco escuro. Mostra logo como ficou bonita publicando a foto da casa pronta.
Quanto à mania de guardar acho que não é tão incomum. Guarda roupas também por acaso? Participe da campanha do agasalho e veja o site http://www.paniconainterne.com.br/melhoresvideos.html, veja em "mais vídeos: campanha do agasalho"
comentou o Zecão

timtimdez disse...

Volto a este preclaro local de comentários para comentar o desgaste que o senhor teve, procurando a conta , se irritando com os "vagabundos", perdendo um dia de trabalho (provavelmente bem mais do que o valor da conta). Mas eu teria feito o mesmo. O gostinho de mostrar que a gente é organizado e que eles são uns imbecis, vagabundos, desorganizados. Isso não há dinheiro que pague, nem úlcera, nem infarte, nem derrame biliar. Você gosta de jogar biliar?

Shiost Aguiar disse...

Já joguei. Você sabe o que é bilhar?

caos e ordem disse...

Já dei um jeito no blog do Timtim, o texto ilegível está copiado nos comentários, bem legível. Leia a bonita história do quintal do Timtim em www.valentimc.blogspot.com

timtimdez disse...

Afinal, Shiost, vc jogou biliar ou bilhar?

NiceBarth disse...

Meu Deus! Encontrei um companheiro! Aliás dois, com o Nelson. Ele, o Nelson, guarda tudo. O que temos em casa dá para fazer três casas. Ainda mais que a Chris, quando foi para os States deixou meia casa aqui (literalmente!). A Alê tem um armário cheio. O Rodrigo não saiu totalmente, tem um quarto e o Flávio Rubens voltou faz tempo, depois que se divorciou. Mas, falando dos guardados, o Nelson tem os cadernos do tempo da São Francisco, eu tenho os de Belas Artes e quase todos os cadernos de escola dos filhos e os desenhos que fizeram entre os dois anos e o Colegial... Ah, também tenho guardado um par de sapatos (meus)de 1962, mas este é relíquia, pois só serve agora para o teatro... Entre outras coisas. E cartas de 1960 da vovó Juventina, da Tia Belinha, todas as que o Nelson me escreveu quando namorados, o primeiro cartão que ele me mandou com cravos vermelhos, antes do namoro etc. etc. etc.... Lista infindável. E parece mesmo que se a gente jogar fora, vai perder mesmo pedaços de vida.
Mudando de assunto, o Timtim está ótimo, hein, gente? Atentem para a piadinha...
E já fui atrás dele no novo blog novo blog novo blog...