Ocorreu um erro neste gadget

21 março 2008

Ovos de páscoa

Estava eu em minha Drink Hour em um boteco, em Piracicaba, quando um cara um pouco mais novo que eu dizia a quem quisesse ouvir: "Na minha infância, não tinha nem chocolate no Brasil, não tinha essa história de ovo de páscoa. O ovo de páscoa de chocolate apareceu faz pouco tempo". Tomando minha Antarctica, fiquei calado. Eu me lembro que, desde pequenininho, meu pai comprava uns ovos de chocolate embrulhados em papel alumínio nas mais variadas cores: dourada, verde, azul, alumínio e vermelha. Não tinha essa história de Lacta, Nestlé, Bauduco, etc. Eram uns ovinhos sem marca, porém, pra ganhá-los era preciso que nós, meus irmãos e eu, arrumássemos nossas gavetas de roupa do guarda-roupa. Então, na semana anterior ao domingo, a gente fazia uma faxina nas nossas bagunças. Mas, a coisa não parava por aí. Os ovos eram escondidos em fundos de guarda-roupas, cômodas, escrivaninhas, etc. No domingo de manhã começava a procura desesperada pelos ovos de chocolate. Acho que o meu era verde. Lembranças e fantasias?

9 comentários:

caos e ordem disse...

Que beleza de lembranças.
Não sei quando vi pela primeira vez os ovos de Páscoa como são hoje. Também não aprendi a arrumar gavetas.
Acima e além de tudo, estou contente por ter encontrado uma nova publicação sua e até um comentário seu em meu blog.
benvindo, bom retorno.

caos e ordem disse...

O FORA DO TIMTIM
Talvez coisas do feriadão, meurmão colocou um comentário no texto ONDE ANDARÁ SHIOST afirmando que "o leão reagiu ao cutucão, agora compareça" mas não veio aqui conferir e ver que já temos texto novo.

Anônimo disse...

Tô aqui, muito feliz com o retorno do FABULOSO contista (memorialista-comentarista). Eu me lembro destes tais ovinhos, embora eles não entrassem em casa, a não ser num memorável incidente, em que um namorado de uma das minhas tias, esqueceu os ovinhos no bolso e aprontou aquela meleca.Eu não vi o chocolate derretido, mas sei que foi um vexame. Aguardo uma crônica falando do retorno ao tênis. Timtim

Shiost Aguiar disse...

Nem tanto, nem tanto...(risos)

caos e ordem disse...

Quero deixar bem claro que não pretendia fazer nenhuma pressão sobre o Shiost.
Que seus textos e comentários venham quando der certo.
Que sentimos muita falta é uma grande verdade.

NiceBarth disse...

E eu, que sou mais velha de que o Shiost, só me lembro de um coelhinho de chocolate, mas parece que não era meu... Não havia ovinhos de nenhuma cor, nem nada.
Mas a quaresma era muito diferente. A gente ficava os 40 dias sem poder ouvir míusica, nem cantar, nem demonstrar nenhum tipode alegria...
E também nunca aprendi a arrumar gavetas naquela época

NiceBarth disse...

Shiost, quer ver duas fotos do Turini? Dê uma chegada no meu blog.
Só que são fotos não autorizadas. Depois de publicar, foi que pensei nisso.
Desculpa aí, tá, Turini? Se você fizer questão, eu mando pro espaço...

NiceBarth disse...

Ei! Shiost!

Até quando vamos continuar na Páscoa?

caos e ordem disse...

Não queria fazer pressão mas menos do que um por mês não vamos admitir.
Ainda tenho que ficar fazendo sua defesa quando afirmam que está atravessando "inferno astral".
Que tal contar suas façanhas no tênis.
Seus ovos já derreteram e emboloraram.