Ocorreu um erro neste gadget

30 abril 2006

Todo o mundo tem e-mail?

Pedrinho era um menino muito esperto e profundamente ligado na informática, principalmente na Internet. Seus pais eram católicos, extremamente carolas, pois sempre assistiam à missa aos domingos e participavam com muita alegria e devoção de reuniões para leitura da Bíblia e outros babados mais na paróquia do bairro. Acreditavam até no Adão e Eva. E queriam sempre que seu filho os acompanhasse, o que realmente aconteceu até uns 8 anos de idade. Até que, num domingo, antes da missa, Pedrinho disse que não queria mais ir à igreja por que não entendia nada do que aqueles padres e ajudantes de padre falavam e que, a partir daquele dia, para não deixar seus pais muito desgostosos, iria entrar todo o domingo no MSN, quando então poderia bater um papo pessoalmente com Deus. Se ele não estivesse on line, falaria com Jesus, ou quem sabe, com a Virgem Maria. Foi aí que seu pai disse que eles provavelmente não tinham conta no MSN e, mesmo que tivessem, não seriam capazes de falar com tanta gente ao mesmo tempo. Como, não tem MSN, todo o mundo tem, até a Maria. A Maria não tem conta, disse sua mãe, Mas a irmã dela tem, outro dia falei com ela, lembra, Lembro, mas a Maria não é Deus, é só uma empregada e já disse que Deus não tem MSN, Então vou mandar um e-mail para ele, Qual será o endereço, Deus não tem e-mail, e você precisa parar de falar besteira, Pelo menos uma página na Internet ele deve ter, não, NÃO TEM! Se pelo menos ele fosse domingo a uma Lan House... Chega de besteira e se arrume que tá na hora da missa! Puxa! Como é que vocês me falam que ele é todo poderoso, senhor dos céus e da terra, presente em todos os lugares ao mesmo tempo e não tem Internet. Já sei, acho que ele ainda não comprou um computador...

2 comentários:

caos e ordem disse...

Oi Shiost, está firme eim, feriadão e ce postando. Bem plausível pois hoje criança que não tem computador aprende na escola, no vizinho, no amigo, no tio, no primo e escambau.
Faz lembrar um sucesso de mil novecentos e tanto, esses clássicos que tanto ce aprecia que a letra dizia "eu queria tanto conversar com Deus, falar dos meus problemas.......
Fugiu bem do seu estilo mas quando a gente gosta do autor tudo que vem é aproveitado.
escreve que eu leio e comento

Anônimo disse...

Eu também gostei da escapada que o Shiost deu. Saiu um texto bem legal. Fez-me lembrar do tempo em que a gente tinha que repetir o sermão, em casa, para provar que tinha assistido a missa. Eu também leio. Abraço.