23 junho 2006

Acentuação para leigos

Um dos meus inúmeros leitores me pergunta: Caos é acentuado ou não. E eu digo não!
Quando se acentuam as paroxítonas? Eis a pergunta. Pegue as consoantes da palavra rouxinol e se a paroxítona terminar com uma das consoantes, ponha ali um acento agudo. Exemplos: hífen, fêmur, ônix, nível. Simples, não? Há outros casos, não desvendados por nenhum filólogo até hoje: As paroxítonas terminadas em i, is, u e us também levam acento agudo. Exemplos: lápis, táxi, húmus, íris. Outro caso é pior ainda: paroxítonas terminadas em um, uns, que tenham por tômica o a, e, o abertos: álbum, álbuns. E há ainda casos mais corriqueiros: as palavras paroxítonas terminadas em ã, ãs, ão, ãos: órfã, órfãos, órgão.
Como se viu, em nenhum desses casos se encaixa a palavra caos. Assim, o meu inconsolável leitor, Timtimdez, passará, doravante a escrever caos sem acento. Assim espero!

3 comentários:

timtimdez disse...

Ao meu agradecimento, acrescento um OH! de muita admiração. Que lição bem dada! Satisfaça uma curiosidade de seu leitor mais ignorante. É, FOI OU SERÁ PROFESSOR?

irmãcaçula disse...

Caro shiost
Saudade!
Parabéns pela sua aula de acentuação. Pediu uma aula para a irmã mais velha, consultou uma gramática ou aprendeu isso na escola? Se a última alternativa é a correta, não estudei na mesma escola. Na minha não aprendi nada tudo isso!

Shiost Aguiar disse...

A verdade é uma só: Adoro a língua portuguesa e pesquiso um pouco.